domingo, 27 de dezembro de 2009

Vida, dor e alegria

"Só podemos amar o que, duma ou doutra maneira, tem importância para nós. Mas com a catexia existe sempre o risco de perder ou rejeição. Se tomar a iniciativa em relação a outro ser humano, há sempre o risco dessa pessoa se afastar de si, deixando-o mais dolorosamente só do que estava antes. Ame qualquer coisa viva - uma pessoa, um animal de estimação, uma planta - e ela morrerá. Confie em alguém e poderá magoar-se; dependa de alguém e esse alguém pode decepcioná-lo. O preço da catexia é a dor. Se alguém estiver determinado a não sentir dor, terá de passar sem muitas coisas: ter filhos, casar-se, o êxtase do sexo, a esperança da ambição, a amizade - tudo o que torna a vida viva, preenchida e com significado. Tome iniciativa ou desenvolva-se em qualquer dimensão e a dor, assim como a alegria, serão a sua recompensa. Uma vida será cheia de dor. Mas a única alternativa é não viver completamente ou nem viver."

M. Scott Peck in O caminho menos percorrido

P.S. Catexia pode definir-se como investimento

2 comentários:

Joana disse...

A vida só faz sentido se for vivida plenamente, com dor e alegria. Mas as fases de dor, doem mesmo muito...

Beijinho

Branca de Neve disse...

As fases de dor doem mesmo muito... E claro todos os outros processos inerentes...